Experiência bem sucedida de Alta Floresta é destaque em...

A execução bem sucedida do Programa Olhos D’Água da Amazônia desenvolvido pela Prefeitura de Alta Floresta foi um dos destaques do seminário promovido pelo...

UFMT busca parceria com município para desenvolver...

Pesquisadores do Campus da UFMT de Sinop estiveram em Alta Floresta no último fim de semana buscando informações para desenvolver um projeto sobre meliponíneos, ou abelhas...

Produtores de 08 municípios visitam Meliponário de Alta...

Criado há mais de quatro anos pelo Projeto Olhos D’Água da Amazônia, com o propósito de implementar a cadeia produtiva do mel no município, o...

     
 

Você está em: HOME • NOTÍCIAS • PROJETO OLHOS D'ÁGUA DA AMAZôNIA LANçA LIVRO DA FASE II...


Projeto Olhos D'Água da Amazônia lança livro da fase II


Fonte: Assessoria
Autor: Giselle Oliveira
Publicado em 23/03/2016 as 14h55

Cerimônia aconteceu dia 18 de março, na Câmara de Dirigentes Lojistas, produtores rurais compareceram ao evento

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, responsável pela execução do Projeto Olhos D’ Água da Amazônia, lançou na noite desta sexta-feira (18.03) o livro da Fase II – que compreendeu o período de setembro de 2013 a março de 2016, a cerimônia foi realizada no auditório da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), e contou com participação de autoridades, representantes de entidades, parceiros do PRODAM e produtores rurais.
 
Durante o evento foi exibido o Documentário de Resultados do Projeto Olhos D’ Água da Amazônia – Fase II com duração de 25 minutos, que demostra os resultados obtidos pela equipe executiva ao longo dos trinta meses, além da distribuição de materiais do PRODAM.
 
O produtor rural Carlos Beitum, em sua fala agradeceu toda a equipe do projeto pelo trabalho realizado e frisou que a ajuda do PRODAM é essencial para a agricultura familiar. “Sou testemunha da dificuldade que os produtores rurais encontram, se tivéssemos que desembolsar os R$ 3 mil para realizar o Cadastro Ambiental Rural, imaginem isso em mais de duas mil propriedades o valor que daria. Com tão pouco recurso vocês fizeram milagre e um trabalho tão belo como este, parabéns a todos”, destacou Beitum.
 
Para o presidente do Sindicato Rural de Alta Floresta, Celso Bevilaqua, o projeto é de extrema importância para o município. “O Sindicato Rural foi parceiro desde o primeiro momento, quando foi realizado o CAR para retirar o nome de Alta Floresta da lista de desmatadores, isso trouxe um benefício muito grande para os produtores. Hoje o município é visto com outros olhos, não só em Mato Grosso, mas em todo o mundo, estamos no Bioma Amazônia fazendo as coisas de forma correta. Somos referência mundial do agronegócio sustentável, temos exemplos, e é necessário ter continuidade esse projeto”, completa.  
 
Conforme o coordenador Executivo do Projeto Olhos D’Água da Amazônia, José Alesando Rodrigues, essa data representa um momento especial, onde as evidências dos resultados do projeto são apresentadas. “É um trabalho feitos por muitas mãos, muitos jeitos de pensar, várias parcerias, caminhando em uma única direção com o objetivo de promover uma política pública de gestão ambiental. O PRODAM ter chegado em sua segunda fase de execução,  revela que ao longo dos cinco anos,  que boas sementes foram plantadas, que  elas  germinaram, cresceram   e estão florescendo, e que muitas colheitas serão advindas deste plantio. Hoje é um momento de expressarmos toda nossa gratidão a todos os agricultores familiares que aceitaram o desafio de serem protagonistas neste projeto”, ressalta.
 
Para a secretária de Meio Ambiente e de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento, Aparecida Sicuto o projeto foi concluído a contento, onde foram investidos mais de R$ 7 milhões nesta segunda fase. “Fico feliz em saber que os produtores rurais estão colhendo frutos positivos e melhorando as condições em suas propriedades rurais. Recebi essa incumbência, não foi uma
 
trajetória fácil, porém, sem auxílio dessa equipe e dos envolvidos seria difícil cumprir essa missão, além de agradecer ao prefeito Asiel Bezerra, pela confiança, agradeço minha equipe e ao Fundo Amazônia/BNDES”, destaca.
 
O prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra de Araújo, ressaltou que o PRODAM é um projeto que trouxe muitos benefícios, primeiro tirando o município da lista de desmatadores do Ministério do Meio Ambiente (MMA), antes conhecida como vilã, hoje é exemplo de uma cidade que cuida do Meio Ambiente. “Tínhamos produtores de um lado e ambientalistas de outro, hoje temos todos juntos trabalhando por um bem comum através dos trabalhos realizados pelo Projeto Olhos D’Água da Amazônia, a cidade está mostrando que é possível. Sem os produtores rurais para encamparem a ideia nada disso seria possível”, frisou. O gestor agradeceu de forma especial aos parceiros do PRODAM, os produtores rurais, a secretária de Meio Ambiente e toda equipe executiva responsável pela execução do projeto.
 
Estiveram presentes na cerimônia oficial representando os parceiros do Projeto, Celso Bevilaqua, presidente do Sindicato Rural, o produtor rural Carlos Beitum, a coordenadora de Iniciativas Municípios Sustentáveis do Instituto Centro Vida, Irene Duarte, Sebrae representado por Douglas Ivan Strelow, o coordenador da CAB, Waldemar Milanski, Universidade Estadual de Mato Grosso, Viviane Martins, Câmara Municipal, pelo vice presidente Reinaldo de Souza “Lau”, a deputada estadual Maria Izaura Dias Alfonso, Nelma Sicuto representando o deputado estadual Romoaldo Júnior, o vereador Oslen Dias dos Santos, representando o deputado federal Nilson Leitão e o deputado estadual Nininho, além de secretários municipais, vereadores e servidores da Prefeitura Municipal.


 
 

 
Prefeitura Municipal de Alta Floresta

Secretaria Municipal de Meio Ambiente
Canteiro Central, s/n - Centro
78.580-000 - Alta Floresta - Mato Grosso
+55 (66) 3512-3125
www.podam.com.br | comunicacao@podam.com.br

 
 

Reprodução do conteúdo deste site é autorizada desde que citada a fonte "Projeto Olhos D'água da Amazônia"

© PODAM 2018 - Desenvolvido por Virthuan Tecnologia em parceria com Quintino Gestão de Projetos.